1.10.07

caber

esse veio parar nas minhas mãos ontem...
dor tranquila, beleza triste.



"Copo Vazio
É sempre bom lembrar/ Que um copo vazio/ Está cheio de ar/ É sempre bom lembrar/ Que o ar sombrio de um rosto/ Está cheio de um ar vazio/ Vazio daquilo que no ar do copo/ Ocupa um lugar/ É sempre bom lembrar, guardar de cor/ Que o ar vazio de um rosto sombrio/ Está cheio de dor/ É sempre bom lembrar/ Que um copo vazio/ Está cheio de ar/ Que o ar no copo/ Ocupa o lugar do vinho/ Que o vinho busca ocupar o lugar da dor/ Que a dor ocupa a metade da verdade/ A verdadeira natureza interior/ Uma metade cheia/ Uma metade vazia/ Uma metade tristeza/ Uma metade alegria/ A magia da verdade inteira/ Todo-poderoso amor/ A magia da verdade inteira/ Todo-poderoso amor/ É sempre bom lembrar/ Que um copo vazio/ Está cheio de ar"


E mais: Tempo Rei, Aqui e Agora, O seu Amor... no livro, fotos de Pierre Verger, Mario Cravo Neto e poesia de Arnaldo Antunes... tem coisa demais que eu gosto nesse livro/cd. Recomendo.

1 comentário:

bossa nova disse...

Qual o nome desse livro/cd?